A Secretaria Municipal de Saúde (SESAU) reuniu nesta segunda(21) e terça (22), na Faculdade Santíssimo Sacramento, médicos e enfermeiros que atuam nas Unidades Básicas de Saúde para uma capacitação sobre Atenção ao Pré-Natal de Risco Habitual. Promovido pela Secretaria do Governo do Estado (SESAB), o curso teve como objetivo apoiar as equipes de atenção básica na qualificação do cuidado a gestantes e abordou questões relacionadas ao acompanhamento da gravidez de risco habitual e de suas possíveis intercorrências, promoção da saúde, gestação em situações especiais, assistência ao parto, questões legais relacionadas à gestação, ao parto/nascimento e ao puerpério.

A enfermeira obstetra, especialista em Ginecologia, Obstetrícia e Neonatologia, Elania Moraes, foi a mediadora da capacitação. De acordo com a especialista, a assistência pré-natal adequada com a detecção e a intervenção precoce das situações de risco, bem como um sistema ágil de referência hospitalar além da qualificação da assistência ao parto, são os grandes determinantes dos indicadores de saúde relacionados à mãe e ao bebê que têm o potencial de diminuir as principais causas de mortalidade materna e neonatal. “O curso proporciona atualização técnicas da relação médico – enfermeiro, qualifica o acolhimento, a assistência, o exame físico que é realizado nas gestantes, a avaliação dos exames solicitados, o acompanhamento de todas as etapas da gestação e o encaminhamento  destas mulheres”, explicou Elania.

Foto: Roberto Fonseca

” Nossa gestão entende a importância de capacitar nossos profissionais, buscando ampliar o  acesso e qualificar o cuidado aos nossos usuários. A Atenção Básica é o ordenador maior da linha de cuidado e este treinamento esta sendo realizado em parceria com o estado, visando qualificar nossa assistência ao pré- natal de risco habitual, assegurar as nossas mulheres uma assistência de qualidade, um parto seguro e pós- parto tranquilo”, enfatizou a secretária de Saúde, Rosania Rabelo.“Muitos casos podem ser tratados pelos próprios médicos de Saúde da Família, não havendo a necessidade de que se encaminhe para especialistas, de forma que a capacitação destes profissionais nas UBS’s é essencial para dar solução a um outro fator, que é a sobrecarga dos serviços de media complexidade”, acrescentou a secretária.

Foto: Roberto Fonseca