O Jambreiro, mais uma localidade que é afetada diretamente pelo descaso da Prefeitura, foi palco da caminhada de Joaquim Neto e Iraci na última sexta-feira (02). Durante a passagem da “onda azul”, a chuva caiu e ficaram ainda mais evidentes as mazelas enfrentadas pelos moradores do local. Lama, buracos, esgoto a céu aberto, este é o cenário de quem mora no entorno da Avenida Ayrton Senna, uma das portas de entrada da cidade de Alagoinhas.

O resultado natural de todo este descaso foi a revolta da população com o poder público. “Eu ouvi em muitas casas as pessoas dizerem que não acreditam mais. Não acreditam porque em 16 anos 2 prefeitos passaram por aqui, juraram que iam fazer e nada fizeram”, revelou Joaquim Neto. “Eu vim aqui para dizer que eu tenho compromisso com o povo de Alagoinhas. Eu não vou prometer o céu e a Lua. Eu vim aqui para dizer que nós vamos trabalhar para trazer uma vida digna para vocês”.

Da “Suíça” ao esgoto

O bairro de Alagoinhas Velha já foi considerado uma espécie de “Suíça brasileira” pela pureza dos seus ares, como lembrou Iraci Gama durante conversa com a comunidade. “Nós tínhamos rios limpos, lagoas com água pura, que hoje são puro esgoto, como a Fonte dos Padres. Hoje as cervejarias vêm se instalar aqui por causa da pureza da nossa água, isso acontecia não só no subsolo, mas na água de superfície também. O que aconteceu? Aconteceu que a falta de respeito com os moradores, a falta de atenção do poder público, foi transformando essa região que era tão sadia em isso aqui que nós estamos vendo. Ruas cheias de buracos, cheias de esgoto a céu aberto. Essa situação nos mostra que é preciso mudar. Precisamos de um prefeito que assuma compromissos”. Reiterando o que falou a vice, Joaquim anunciou que vai desenvolver um trabalho de recuperação dos mananciais de Alagoinhas junto com Iraci Gama.

A falta de cuidado com o saneamento básico traz outros problemas para o município, como a demora na conclusão das obras do campus do IFbaiano. Joaquim Neto esteve em Brasília em audiência com Ministro da Educação e descobriu que a unidade do Instituto não tinha sido inaugurada por causa da falta de esgotamento sanitário. “São 55 salas para aprender, se qualificar, para que não o povo de Alagoinhas não fique somente no chão da fábrica, para que tenha melhores salários. Além da prefeitura não fazer o esgotamento sanitário, jogou o esgoto dos conjuntos na frente do refeitório”, revelou Joaquim Neto.

Próximos eventos

Neste sábado (3), a caminhada da Coligação Juntos Por Alagoinhas vai acontecer no Marechal Floriano. A concentração acontece em frente ao Macaxeiritas a partir das 18h30. Já no domingo (4), o Comitê da Coligação vai sediar o segundo “Adesivaço”, a partir das 10h. A partir das 14h, os veículos adesivados vão sair em uma mini-carreata com destino às comunidades do Vale, Taizé e São Crispim. Às 17h, será realizada uma caminhada no Estevão.


Assessoria de imprensa do candidato Joaquim Neto