Alunos do Colégio Estadual Luiz Fernando Macedo Costa, no bairro de Cajazeiras VII, em Salvador, tiveram uma manhã lúdica, nesta segunda-feira (17), com oficinas e palestra sobre Alimentação Saudável. A atividade integra as comemorações do Dia Mundial da Alimentação, celebrado no domingo (16), e tem o objetivo de promover mudança de valores, hábitos e atitudes por meio da Educação Alimentar. A iniciativa foi promovida pela Casa Civil do Estado, por meio do Grupo Governamental de Segurança Alimentar e Nutricional (GGSAN), em parceria com a Superintendência Baiana de Assistência Técnica e Extensão Rural (Bahiater), da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR).

De acordo com o diretor de Inovação e Sustentabilidade, da Bahiater/SDR, Welliton Hasegawa, a expectativa é levar os produtos da agricultura familiar para as escolas estaduais e municipais da Bahia. “Essa atividade integra a campanha Alimentos Saudáveis – Bom para você, melhor para o mundo,desenvolvida pela Bahiater/SDR, que inclui o diálogo com a rede estadual de educação. A expectativa é de internalizar essa campanha, trabalhando com as crianças e, indiretamente, com as suas famílias”.

Ainda segundo Hasegawa, a escola foi escolhida para sediar o evento por ter sido premiada na Feira de Ciência da Secretaria de Educação, com trabalhos na área do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) e da Horta na Escola. “Na oficina de hoje, técnicos da Bahiater/SDR estão ensinando como preparar hortas alternativas, a exemplo da que já existe na escola, e que possam levar essa experiência para suas casas. O objetivo da campanha é incentivar uma alimentação saudável e adequada. Nós estamos dizendo à sociedade que é a agricultura familiar que produz essa alimentação saudável e que é possível em seus espaços domésticos produzir, de forma complementar, a alimentação”.

Programação

A programação contou com um debate sobre a importância da horta escolar, visita à horta da escola, oficinas de reaproveitamento de materiais para uso doméstico e na horta da escola, concurso de desenho com o tema ‘O clima está mudando. A alimentação e agricultura também’, além de um lanche saudável e colorido com frutas da estação.

Para a professora de Ciências, Silvia Perez, que teve a iniciativa de fazer a horta escolar, é uma felicidade ver seu projeto dar certo. “Precisamos passar para as crianças a importância da sustentabilidade. Eles são a esperança de um mundo melhor”.

A aluna do 6º ano, Maria Akemi, afirmou que, por meio da experiência com a horta escolar, ela passou a ter mais contato com alimentos verdes. “Já fiz uma hortinha na minha casa e ensinei a meus pais a cultivarem também. Lá tem coentro, cebolinha, hortelã, tomate e plantei até melancia. Com o que aprendi hoje vou plantar cada vez mais”, disse orgulhosa.

Já o estudante Matheus Bonfim, disse que o projeto é uma forma sustentável de ter alimentos saudáveis no colégio. “Aprendi que preciso valorizar mais os alimentos verdes para o bem da minha saúde e do meio-ambiente”.

Seminário de Alimentação Saudável

Dando continuidade às comemorações do Dia Mundial da Alimentação, acontece nesta terça-feira (18), o Seminário Alimentação Saudável e o SISAN na Bahia, no auditório da Fundação Luís Eduardo Magalhães (FLEM), a partir das 8h30, com o objetivo de debater e traçar estratégias que garantam o acesso à alimentação adequada e saudável para população.

Sisan

O Governo Federal assumiu, com a criação do Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Sisan), em 2006, o compromisso com a inclusão da alimentação no rol dos direitos sociais consagrados pela Constituição, que reforça a obrigação do Estado de planejar e adotar estratégias para assegurar à população o direito humano à alimentação adequada e saudável.

Fonte: Ascom/SDR