A importância do cumprimento de horário do desfile dos blocos, do discurso de apologia à paz, entre outros assuntos que podem influenciar na dinâmica da segurança do Carnaval 2017, foram discutidos na Sala de Crise do Centro de Operações e Inteligência – 2 de Julho, pelo secretário da Segurança Pública, Maurício Teles Barbosa, e demais autoridades envolvidas na organização da folia e representantes do Conselho Municipal do Carnaval de Salvador (Comcar), na quarta-feira (22).
“A compreensão é de que todos têm um papel fundamental para que a festa aconteça de forma pacífica. Os blocos e os artistas também estão inseridos neste contexto. O discurso com foco na diversão e sem fazer apologias que possam induzir os foliões a terem posturas mais agressivas também são de extrema importância”, destacou Maurício Barbosa.
Entre os assuntos debatidos na reunião, o barulho promovido pelas caixas de som do palco montado ao lado do Posto Policial Integrado (PPI), tradicionalmente instalado em frente ao Farol Barra, foi duramente criticado pelos policiais. O registro de ocorrências chegou a ser interrompido, devido à falta de condições de atendimento, gerada pela situação. “A experiência do primeiro show deixou bem claro que a novidade não foi uma boa ideia, pelo menos em relação ao local onde foi instalado”, afirmou a diretora do Departamento de Polícia Metropolitana, Fernanda Porfírio.
Responsável pelo planejamento do policiamento realizado pela Polícia Judiciária na folia, a diretora ressaltou a insatisfação dos policiais que atuaram no PPI. “Recebi diversas ligações reclamando da situação. Criou um ambiente insalubre para os nossos policiais, situação totalmente fora dos padrões estabelecidos pelo secretário e pelo delegado-geral”.
Monitoramento
Coordenador de Grandes Eventos da SSP, o tenente-coronel Marcos Oliveira informou que o órgão vai monitorar a altura do som produzido pelo palco, através do Departamento de Polícia Técnican (DPT), a fim de produzir laudos que avaliem a situação. Comprovada tecnicamente a irregularidade, os órgãos competentes serão acionados de modo que possa não haver impacto negativo no trabalho dos policiais e no atendimento à população.
Presidente do Comcar, Pedro Costa, avaliou como positiva a reunião. “O diálogo contribui e muito para que os blocos, trios, camarotes e todos os envolvidos na festa tenham um Carnaval de paz”, finalizou.
 
Fonte: Ascom/SSP
Renato FerreiraSalvador2 de Julho,Advogados,Alagoinhas,Bahia,Barreiro,Brasil,chat,Jardim Petrolar,notícias,Notícias da Bahia,Petrolar,policia,Polícia Federal,Rio de Janeiro,Salvador,Santa Terezinha,São Paulo,Sergipe,xbaA importância do cumprimento de horário do desfile dos blocos, do discurso de apologia à paz, entre outros assuntos que podem influenciar na dinâmica da segurança do Carnaval 2017, foram discutidos na Sala de Crise do Centro de Operações e Inteligência - 2 de Julho, pelo secretário da Segurança...Notícias de todo estado da Bahia, Salvador, Camaçari, Entre Rios, Alagoinhas entre Outras cidade do Estado