Se formos nos ater à raiz das canções que Mateus Aleluia, Ana Mametto e Rita Benneditto interpretam, diríamos que o show que eles apresentam no próximo domingo (11), às 20h, aconteceria no Terreiro (de Jesus). Mas o local que receberá o trio em mais um dia de folia no Carnaval do Pelô é o emblemático Largo do Pelourinho. O show Folia Afro Brasileira é parte do Projeto 3 Artistas, iniciativa do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Cultura (Secult) para potencializar a mistura musical será com as canções que endossam a ancestralidade africana como parte integrante da cultura e também da festa carnavalesca.

O show em conjunto acontece no terceiro dia do Carnaval Pipoca e promete ser um dos grandes destaques da folia, que tem como tema neste ano, os ‘220 anos da Revolta Búzios – Liberdade e Igualdade’. O projeto “é uma grande oportunidade para os artistas compartilharem suas produções e, sobretudo, uma para essa geração escutar esse tipo de música que dificilmente toca nas rádios”, destaca a cantora Ana Mametto.A religiosidade de matriz africana é o norte das canções que ela, Mateus Aleluia e Rita Benneditto apresentam em seus shows. Para a apresentação de domingo, o repertório não poderia ser outro, senão um canto para os orixás. “O que estamos preparando dialoga totalmente com o tema do Carnaval do Pelô deste ano. Afinal a religiosidade, a cultura e a nossa resistência são heranças que a África nos deixou através de seus filhos”, revela Mametto.

Mateus Aleluia

Cantor e compositor cachoeirano, remanescente da formação original do conjunto musical Os Tincoãs, Mateus é uma das grandes riquezas da música popular brasileira e baiana. Dono de um vozeirão e uma forma de cantar que encanta. Ele é autor de diversas canções que evocam o canto erudito e popular das religiões de matriz africana, tais como, Deixa a Gira Girar e Cordeiro de Naña.

Rita Beneditto

Cantora e compositora maranhense, até 2012 assinava como ‘Rita Ribeiro’, mas assumiu novo nome para evitar problemas com homônimas. Conhecida nacionalmente pelo projeto ‘Tecnomacumba’, álbum com forte apelo musical à religiosidade do Candomblé e da Umbanda, Rita dá um leve toque eletrônico às canções, apresentando sempre um show marcado pela batida forte e de exaltação à fé.

Ana Mametto

Cantora da nova geração da música baiana, foi batizada de Mametto pelo próprio Mateus Aleluia e suas apresentações são marcadas por canções que dialogam com a religiosidade de matriz africana com um toque de linguagem carnavalesca.

Fonte: Ascom/Secretaria de Cultura do Estado (Secult)

http://www.xba.com.br/wp-content/uploads/2018/02/RitaBenneditto.jpghttp://www.xba.com.br/wp-content/uploads/2018/02/RitaBenneditto-200x150.jpgRenato FerreiraSalvadorSe formos nos ater à raiz das canções que Mateus Aleluia, Ana Mametto e Rita Benneditto interpretam, diríamos que o show que eles apresentam no próximo domingo (11), às 20h, aconteceria no Terreiro (de Jesus). Mas o local que receberá o trio em mais um dia de folia no...Notícias de todo estado da Bahia, Salvador, Camaçari, Entre Rios, Alagoinhas entre Outras cidade do Estado