Com sete mil metros quadrados e abrangendo 11 bairros, o Centro Antigo de Salvador (CAS) recebeu uma série de intervenções que tornam a região mais atrativa para os turistas, confortável aos moradores e rentável para os empresários. Com investimento de R$ 10,5 milhões, oriundos dos governos estadual e federal, as melhorias são executadas pela Secretaria Estadual de Desenvolvimento Urbano (Sedur), por meio da Diretoria do Centro Antigo de Salvador (Dircas), órgão vinculado à Companhia de Desenvolvimento Urbano (Conder). Os trabalhos na Avenida Djalma Dutra, por exemplo, já foram concluídos e atendem aos anseios dos proprietários de estabelecimentos que formam o corredor comercial composto, em sua maioria, por lojas de materiais de construção e de serviços automotivos. Os passeios foram alargados e, para facilitar o acesso de veículos ao interior das lojas como as autopeças, houve rebaixamento do meio fio.

A construção de rampas e a implantação de piso podotátil garantem a acessibilidade de pessoas com deficiência visual, mobilidade reduzida, cadeirantes, entre outros. Faixas de granito delimitam as áreas onde estão instalados os postes e lixeiras da passagem de pedestres. O conjunto de ações agradou aos empresários, entre eles, Daniela Costa, que há 20 anos é sócia proprietária de uma loja de som e acessórios. “Há muito tempo estávamos esperando uma melhoria dessa. O passeio estava todo esburacado. Também ajudou a modificar para melhorar a forma das pessoas estacionarem os veículos”.

Cliente da loja de Daniela e morador do bairro do Barbalho, Antônio Cosme é assíduo frequentador da avenida Djalma Dutra, há muitos anos. Para ele, o resultado do trabalho é de excelência. “Antes, eu passava aqui e não estava uma pista legal. Alagava. Hoje está ótimo e com boa aparência”, avalia.Há dez anos, Constantino Santana e a mulher, Estela, têm um pequeno bazar na mesma avenida. Um pequeno canteiro construído em frente ao estabelecimento abriu a possibilidade de ele colaborar para deixar a via mais bonita. Santana gostou tanto das melhorias que resolveu dar um toque de paisagismo e plantou uma pequena árvore no local. Nada que comprometa a passagem dos pedestres ou, no futuro, alcance a rede elétrica. “O trabalho era necessário. Embelezou a rua, tirou os buracos. E as plantas servem para embelezar ainda mais o ambiente e ajuda a trazer benefícios com o oxigênio”.

A requalificação de passeios também foi concluída em outras áreas da região, a exemplo do Vale de Nazaré (Avenida Castelo Branco) e o trecho que vai da Arena Fonte Nova até a Estação da Lapa, passando pelo Dique do Tororó (Avenida Presidente Costa e Silva). Do outro lado, partindo da Avenida Vasco da Gama até a Avenida Bonocô (Mário Leal), as obras estão a todo vapor com 60% da execução. O porteiro Luciano Araújo, morador do Largo do Tanque, reconhece a necessidade das melhorias. “Em muitos locais de Salvador, os cadeirantes e deficientes visuais não têm um local próprio para passar. Acho muito importante essas obras que estão sendo realizadas pelo Governo do Estado”.

Requalificação
(Foto: Amanda Oliveira/GOVBA)

Outros pontos

As obras executadas, em andamento e as previstas para o Centro Antigo de Salvador integram dois projetos da Dircas – o Rotas da Arena Fonte Nova e o Pelas Ruas, que contempla aproximadamente 260 vias. De acordo com o superintendente operacional do órgão, Milton Melo, outras áreas do Centro Antigo serão requalificados, uma delas contempla outro importante corredor comercial da região, o Mercado da Sete Portas, na Avenida Joaquim José Seabra. “Pelo projeto Pelas Ruas, continuamos com obras no bairro do Comércio e estamos avançando no Jardim Baiano e, posteriormente, nos Barris. Agora, vamos avançar no trecho da J.J. Seabra, que compreende do Mercado da Sete Portas até o Aquidabã. Vamos fazer um alargamento de calçadas, implantar recursos de acessibilidade e melhorar a mobilidade para criar uma nova condição de uso daquela região”.

Repórter: Jhonatã Gabriel