este Dia do Trabalho, o pintor Marcelino dos Reis, de 49 anos, não tem o que comemorar. Um dos cerca de 1 milhão de trabalhadores em busca de emprego no estado do Rio, segundo os mais recentes dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), ele tem 20 anos de profissão, mas diz que a experiência não tem lhe favorecido na busca por uma ocupação. “Não tem nada”, reclama.

Marcelino era uma das cerca de 50 pessoas que o G1 encontrou, às 7h de terça-feira (25), formando fila na porta da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE), no Centro do Rio, uma hora e meia antes de os portões se abrirem.

“Cheguei aqui às 5h30. Emprego a gente tem que procurar cedo, né?”

Na SRTE funciona um dos postos do Sistema Nacional de Empregos (Sine), que reúne ofertas de emprego e direciona trabalhadores que se enquadrem às vagas. Marcelino conta que “bate ponto” lá diariamente, sem sucesso – sem perder a esperança.

http://www.xba.com.br/wp-content/uploads/2017/05/filasrte-840x480.jpghttp://www.xba.com.br/wp-content/uploads/2017/05/filasrte-200x150.jpgRenato FerreiraEconomiaNotíciaseste Dia do Trabalho, o pintor Marcelino dos Reis, de 49 anos, não tem o que comemorar. Um dos cerca de 1 milhão de trabalhadores em busca de emprego no estado do Rio, segundo os mais recentes dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), ele tem 20...Notícias de todo estado da Bahia, Salvador, Camaçari, Entre Rios, Alagoinhas entre Outras cidade do Estado