Wellington dos Santos Ferreira, de 21 anos, apontado como o autor do homicídio da ex-namorada Fernanda Marília da Silva, de 16, foi liberado pela polícia após prestar depoimento durante várias horas. O rapaz se apresentou voluntariamente na Delegacia Sede de Bertioga, no litoral de São Paulo, 24 horas após o assassinato. Fernanda foi morta com três tiros quando Wellington foi visitar as duas filhas do casal na casa da ex-sogra, na noite de domingo (9). Em seguida, ele fugiu do local do crime, mas foi convencido pela própria mãe a se apresentar à polícia na segunda-feira (10), com um advogado, depois que ela soube do ocorrido. A Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou, na tarde desta terça-feira (11), que Wellington confessou o crime que, a princípio, foi motivado por ciúmes.

Por isso, ele será indiciado por feminicídio (crime de ódio ou violência contra a mulher). Um inquérito foi aberto para investigar o caso e o rapaz foi liberado após depoimento. Sem flagrante do delito, a polícia não pode prendê-lo ainda na segunda-feira. O entendimento da equipe que apura o caso é de que Wellington colabora com as investigações. Por isso, a prisão preventiva somente deverá ser solicitada caso haja algum meio de obstrução aos trabalhos ou se ele fugir.

O caso

Segundo registro da Polícia Civil, Wellington foi até a casa da ex-sogra na noite de domingo, na Rua Sebastião Barbosa, no bairro Indaiá, visitar as filhas – uma com um ano e cinco meses e outra com três meses de vida. Fernanda estava com as crianças no sofá e tinha a companhia da mãe no momento do encontro. Ele, então, pediu para que as filhas fossem retiradas dali. O rapaz sacou uma arma e atirou três vezes contra o peito da adolescente. Em seguida, fugiu da casa. A mãe da jovem acionou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), ainda segundo a polícia, que a levou até o hospital. Ela não resistiu.

O homem se apresentou na delegacia por insistência da própria mãe, Mariluce dos Santos, que o levou até o local ao saber do ocorrido um dia depois. “Fui eu mesma que convenci ele a se entregar. Quero que a justiça seja feita. Meu filho estava drogado. Foi uma coisa horrorosa matar a mãe dos próprios filhos”. Familiares disseram que os dois se separaram após brigas constantes. Em uma das ocasiões, Fernanda chegou a ser agredida por ele e foi levada pela sogra até à delegacia para prestar queixa. A polícia também informou que o rapaz já era conhecido por outras passagens e que já foi preso por tráfico de drogas.

 

Via Tv Tribuna