[Delação de Geddel é principal fator de risco contra Temer na Câmara]

O discurso do governo em relação à segunda denúncia apresentada pelo Ministério Público contra o presidente Michel Temer dá como certo o destino da primeira: o arquivamento. Mas aliados admitem que obstáculos podem tumultuar a votação da nova peça.

O problema mais grave é a possibilidade de uma delação do ex-ministro Geddel Vieira Lima, amigo íntimo do presidente desde a década de 1990. A expectativa é que, em uma eventual delação, Geddel diga que os recursos tinham também outros donos e detalhe esquemas de corrupção de seu grupo político.

 

 

 

Informação do jornal O Globo.